Olá,

Visitante

Educação em Saúde da Criança e Análise Epidemiológica do Perfil da Demanda Ambulatorial Atendida no Hospital Infantil Cosme e Damião (Hicd) em Porto Velho, Rondônia, Brasil.

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Realizar um diagnóstico da demanda de classificação azul e verde, atendida no Pronto Socorro Infantil Cosme Damião em Porto Velho, com vista a identificar os motivos que levam os usuários ambulatoriais a procurar este serviço, bem como: Identificar o perfil da demanda ambulatorial atendida no HICD

A realização da presente experiência pautou-se na necessidade de desenvolver um estudo de intervenção, mediante a crescente demanda ambulatorial inserida no serviço de urgência e emergência do Hospital e Pronto Socorro Infantil Cosme e Damião – HICD, de gestão estadual, bem como na necessidade de identificação do perfil da demanda ambulatorial atendida na unidade hospitalar. A identificação desta clientela por meio de diagnóstico e da educação em saúde propiciou uma reeducação da comunidade ambulatorial, que procurava a porta de entrada do HICD, identificando assim os perfis e prioritariamente os motivos que levavam pais e responsáveis pelas crianças a procurarem o serviço, formatando um fluxo invertido da Rede de Atenção a Saúde da cidade de Porto Velho. Após a identificação, o projeto subsidiou algumas intervenções com foco nos problemas e nas evidências identificadas por meio deste diagnóstico.

A realização desta experiência pode ser entendida como um divisor de águas para a reorganização da RAS da criança de Porto Velho. O diagnóstico desvelou alguns pontos de estrangulamento caracterizando-se como um grande desafio para o monitoramento das ações realizadas pela AB da cidade. A fragilidade de vínculo entre as equipes de saúde da família e a comunidade, parece se conformar no principal fator de aumento da demanda ambulatorial no único hospital e pronto socorro infantil do estado, de acordo com os dados levantados. Os achados propiciaram uma ação conjunta entre os gestores do estado e do município, com o apoio do Ministério Público de Rondônia, na elaboração de um novo desenho da RAS, criando novos pontos de atendimento ambulatorial para crianças de 0 a 5 anos, bem como potencializando a educação em saúde das equipes de saúde da família. O agente Comunitário de Saúde, foi identificado como peça fundamental deste processo, na captação e sensibilização dos usuários dos bairros identificados como prioridade, para aderirem aos serviços ofertados a esta clientela nas UBS. Outro fator importante desvelado foi identificação de uma cultura social, que visualiza o HICD como a principal porta de entrada para as demandas de saúde da criança. No imaginário dos usuários entrevistados, os profissionais médicos que atuam no HICD são os únicos profissionais habilitados ao atendimento de crianças. De acordo com relatos, a não procura das UBS se deve pela ausência de pediatras nestes ambientes. Atualmente, o projeto está em sua segunda fase, contando com apoio de atores da SESAU-RO, SEMUSA, MP-RO e IES.

Principal

Marcuce Antonio Miranda dos Santos, Jane Carvalho Cardoso, Eweline Gomes da Silva, Érica da Silva Cunha, Tiago F. Geber dos Santos

marcuce2017@gmail.com

A prática foi aplicada em

Porto Velho

Rondônia

Norte

Instituição

Av. Gov. Jorge Teixeira, 1146

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Marcuce Antonio Miranda dos Santos, Jane Carvalho Cardoso, Eweline Gomes da Silva, Érica da Silva Cunha, Tiago F. Geber dos Santos

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto Coração Forte: realização de exames de holter 24h (eletrocardiograma dinâmico), medição ambulatorial da pressão arterial em 24 (mapa 24h), eletrocardiograma de esforço (teste ergométrico), eletrocardiograma de repouso e ecocardiograma transtorácico no município de Belém do Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba.
Paraíba
Práticas
SOS CORAÇÃO
Rio de Janeiro
Práticas
Triagem Multidisciplinar de TEA em Petrópolis: uma parceria necessária e significativa.
Rio de Janeiro
Práticas
Assistência de média complexidade em município de pequeno porte: experiência de Mendes (RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
Experiencia de Barra do Piraí no suporte as enfermidades cardiovasculares no leito de cuidados prolongados na rede de urgência e emergência do Médio Paraíba.
Rio de Janeiro
Práticas
O trabalho do assistente social no âmbito hospitalar: acolhimento e garantia de direitos.
Rio de Janeiro
Práticas
Indicadores de excelência do HMSJ em doação de órgãos para transplante
Santa Catarina
Práticas
Assistência Domiciliar Aos Pacientes do Serviço de Atenção Especializada em Ist/Aids do Município de Vila Velha-Es
Espírito Santo
Práticas
Saúde Prisional e Equipe de Saúde: Serviços Multidisciplinares na Cadeia Pública de Itabaiana – Pb
Paraíba
1 / 512345