Olá,

Visitante

Cuidado de Enfermagem aos Portadores de Diabetes com “Pés Diabéticos” em Equipe de Estratégia Saúde da Família Relato de Experiência

Dentre as principais complicações do diabetes mellitus temos o pé diabético, que pode ser definido como uma infecção, ulceração e/ou destruição de tecidos moles associadas a alterações neurológicas e que acarretará ao comprometimento dos membros inferiores. o DM está associado ao aumento da mortalidade e ao alto risco de desenvolvimento de complicações micro e macrovasculares, bem como de neuropatias, e requer cuidado contínuo, educação permanente e suporte para prevenção de complicações agudas e redução do risco de complicações crônicas. (BRASIL, 2013). Através da abordagem do profissional de enfermagem diminui o avanço da doença, bem como diminui sua morbidade, e, portanto, seu papel é essencial para a prevenção do pé diabético e as amputações. Para analisar a experiência, utilizaremos o relato comparativo de casos, que foi realizado pelo enfermeiro da ESF CUNHA E SILVA/BNH no município de Presidente Médici (RO).

•Evitar futuras complicações aos portadores de diabetes, prevenindo a evolução das lesões. •Relatar as dificuldades enfrentadas ao longo do acompanhamento •Destacar a importância das medidas preventivas e da promoção à saúde •Descrever as ações do en Participaram da experiência 2 portadores de DM, portadores de pés diabéticos no período de 02/2018 a 12/2018. o 1º paciente D.S.B, 63 anos, apresentava ferida no pé esquerdo com tecido necrótico seco, hiperemiado, edemaciado e infeccioso. o 2º paciente o D.A.S, 72 anos, apresentava ferimento infeccioso, edemaciado e hiperemiado no calcâneo do pé direito. Os protocolos terapêuticos como o manual do pé diabético e os Cadernos de Atenção Básica nº 35 e 36 foram utilizados. o acompanhamento iniciou-se por meio de visitas domiciliares. o enfermeiro realizava aferição de P.A e monitoração da glicemia capilar, orientação sobre a higienização dos pés, troca de curativo, uso de medicamento, alimentação balanceada e a aplicação da pomada.

o 1º paciente D.S.B foi encaminhado ao médico vascular. Logo, o médico optou pela cirurgia de amputação dos dedos inferiores, 4º e 5º pododáctilos. o 1º paciente D.S.B não era colaborador, não seguia as orientações corretamente, não realizava o curativo da maneira correta, não cuidava da alimentação, a cuidadora relatou que era teimoso por esse motivo houve uma demora na cicatrização da ferida resultando o acompanhamento terapêutico em 11 meses. Já o 2º paciente o D.A.S, foi utilizado o mesmo protocolo de cuidado, não houve necessidade de encaminhamento ao médico vascular e amputação e o paciente era bastante colaborador, a ferida demorou 3 meses para total cicatrização.Portanto, quando o portador de DM com pé diabético recebe orientação e acompanhamento do enfermeiro durante o tratamento do pé diabético e o portador realiza o autocuidado de forma correta, evitará futuras complicações e/ou amputações. Portanto, é essencial a dedicação e responsabilidade do usuário e do enfermeiro realização de medidas preventivas. Além disso, pode-se concluir que quando o paciente é colaborador durante o tratamento, a cicatrização da ferida ocorre em menos tempo.

Principal

Cleodon Da Costa Carvalho

cleodondacostacarvalho@gmail.com

Coautores

Maria Cecília Simões Silva

A prática foi aplicada em

Presidente Médici

Rondônia

Norte

Instituição

Avenida Sete De Setembro Nº 683, Presidente Médici – Ro 76916-000

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

): Rubi Ferreira Da Costa

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

26 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba
Práticas
Adote um sorriso: auto estima e saúde, buscar sorrisos felizes é nossa prioridade.
Paraíba
Práticas
Adesão às consultas de puericultura: uma intervenção na estratégia de saúde em Esperança – PB
Paraíba
Práticas
Descentralização do cuidado: levando as práticas de atividade física a população da zona rural
Paraíba
Práticas
Reterritorialização: desafios e avanços no município de Campina Grande-PB
Paraíba