Olá,

Visitante

Construção do Plano Municipal de Saúde do Município do Crato – Ce 2014 a 2017 com a Participação Social.

A Secretaria Municipal de Saúde do Crato visando construir o Plano Municipal de Saúde (PMS) numa visão de gestão democrática e transparente adotou o planejamento estratégico participativo, buscando compreender a realidade local, baseada numa concepção metodológica dialética. Levando em conta o ser humano nas dimensões política, econômica, social, cultural e emocional. Realizou um diagnóstico da situação da saúde dos cratenses, junto com a sociedade que culminou na elaboração do PMS, cujo objetivo é efetivar os direitos SUS e melhorar a qualidade de vida da população. Foram realizadas quatro oficinas baseadas na avaliação da ambiência interna e externa com a participação de diversos seguimentos da sociedade da zona rural e urbana, de organizações governamentais e não governamentais, evidenciando os cenários, ameaças e oportunidades, bem como as forças e os pontos críticos. Traduzidas em perguntas norteadoras: O que te faz Feliz? O que te faz infeliz na saúde do município? subdivididas em cinco eixos: Atenção Primária e Educação Permanente

Construir o Plano Municipal de Saúde (PMS) numa visão de gestão democrática e transparente

Portanto, a construção do Plano Municipal de Saúde embasado no planejamento estratégico participativo se constitui um desafio de planejamento e organização, e ao mesmo tempo uma experiência muito rica, especialmente nas oficinas com compartilhamento de saberes científicos e populares, além da identificação vários olhares: pontos fortes e pontos fracos e ambiência interna e externa que serviu de instrumento para o estabelecimento diretrizes, metas e ações que serão desenvolvidas pela gestão municipal de 2014 a 2017. Assim, estes diversos olhares que participaram da construção, nos direcionaram para instituir um PMS que seja capaz de atender as necessidades de saúde da população e ao mesmo tempo seja factível de operacionalização, monitoramento e avaliação, desenvolvendo um espirito de corresponsabilidade mútua entre a população e a gestão.

Principal

Danielle de Norões Mota

daniellenoroes@yahoo.com.br

A prática foi aplicada em

Crato

Ceará

Nordeste

Instituição

Largo Júlio Saraiva

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Danielle de Norões Mota

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Regulação: o Desafio Presente no Ajuste dos Fluxos e Processos de Trabalho para organização do Sistema de Saúde.
Rio Grande do Sul
Práticas
Construção da Rede Saúde Manauara
Amazonas
Práticas
Organograma Como Dispositivo de Gestão: a Experiência de Mauá
São Paulo
Práticas
Tecendo Redes: a Regulação Como Articuladora da Alta Responsável do Usuário Pós-Covid-19.
Rio de Janeiro
Práticas
1º Audiência Regional de Saúde de Campo: Regionalizar é Preciso – Exercitando a Participação Social e Vencendo os Vazios Assistenciais.
Paraná
Práticas
Sala de Situação: Um Instrumento Facilitador para Implantação de Gestão Compartilhada em Cidade de Pequeno Porte
Mato Grosso
Práticas
Apoio Institucional Como Dispositivo para o Fortalecimento das Redes de Atenção À Saúde na 13ª Região de Saúde da Paraíba
Paraíba
Práticas
Gestão Financeira da Saúde na Prática Municipal
Paraná
Práticas
A Regulação do Acesso no Município de Vitória: o Caminho para a Equidade e Integralidade do Cuidado
Espírito Santo
Práticas
Apoiadores Municipais da Política Nacional de Humanização, Fomentando os Núcleos Técnicos de Humanização nos Distritos Sanitários de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Maceió/Al
Alagoas