Olá,

Visitante

A (In) Visibilidade da Perda Auditiva Induzida Por Ruído (Pair) na 7ª Coordenadoria Regional de Saúde

A Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR), vista sob a perspectiva fonoaudiológica, é um dos acometimentos de saúde que mais atinge a classe de trabalhadores atualmente. o que chama a atenção para este estudo é o número reduzido de dados registrados na 7ª CRS e a necessidade de que o assunto em pauta tome a posição de evidência necessária, para que se efetivem ações de prevenção, ações de saúde coletiva e de atenção a saúde do trabalhador. A PAIR relacionada ao trabalho é uma redução gradual da acuidade auditiva, decorrente de exposição continuada a níveis elevados de pressão sonora. A Perda auditiva no ambiente de trabalho pode ser classificada em três tipos: Alteração temporária do Limiar Auditivo – causa sensação de abafamento e zumbido. Trauma Acústico – causada por um som muito intenso, é uma perda abrupta. PAIR – perda de audição causada por exposição contínua ao ruído, que não precisa ser intenso, mas basta ser igual ou superior a 85dB por 8 horas diárias conforme a NR-15.

Este trabalho tem como objetivo dar visibilidade para a falta de notificações de perda auditiva induzida por ruído nos municípios da 7ª Coordenadoria Regional de Saúde e ressaltar a atenção que esta temática necessita. Foi realizado um estudo qualitativo, exploratório, sistemático, bibliográfico e através de pesquisas realizadas no banco de dados BI do Estado do Rio Grande do Sul, e por meio de consulta ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e SIST (Sistema de Informações em Saúde do Trabalhador).

Durante visitas técnicas, constatou-se a exposição indevida ao ruído nos ambientes de trabalho no âmbito 7ª CRS, além da ausência do Programa de Conservação Auditiva, que é um conjunto de ações com o objetivo de minimizar os riscos, evitando assim, o desencadeamento e/ou agravamento de perdas auditivas relacionadas ao trabalho. Percebemos que entre os estabelecimentos de trabalho da 7ª CRS que foram visitados no ano de 2017/ 2018 e o banco de dados do RS(BI), não há compatibilidade de informações pois existem apenas 2 registros de notificações de risco para PAIR e ainda que os trabalhadores façam uso de Protetor Auricular, há falta de controle de Ruído na fonte e a exposição continuada ao ruído geraria danos a audição dos trabalhadores.as evidências constatadas nesta busca de dados, indicam a falta de registros de notificações de Perda Audtiva Induzida por Ruído, e induzem a busca ativa para melhor controle e abastecimento dos bancos de dados, para que haja interface nas Redes de Atenção a Saúde no que tange a saúde auditiva dos usuários e para que hajam ações de promoção e prevenção direcionadas a qualidade auditiva destes trabalhadores.

Principal

Loraine Da Rosa Machado

loraine-machado@saude.rs.gov.br

Coautores

Marisa Flores De Quadros

A prática foi aplicada em

Bagé

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

Rua Bento Gonçalves 85 Ap 04 Bagé Rs

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Arita Bergman

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal